Degustação: Cabernet Franc!!!

Ontem foi uma noite muito bacana, recebi em minha casa os amigos Alexandre (Diário de Baco) e Rafael (De Vinho em Vinho) acompanhados de suas mulheres, para um degustação de vinhos 100% Cabernet Franc.

Sempre tive muita curiosidade em relação a esta uva, tinha lido e ouvido falar de sua gama aromática e do toque herbáceo que possuí. Selecionei três vinhos ao longo do tempo para conhecê-la, e achei oportuno ter meus amigos "blogueiros" desgustando os vinhos e comentando as impressões que cada um teve.

O que espero de um Cabernet Franc hoje é: diversidade aromática, corpo médio e com razoável carga tânica, característica comum aos três vinhos que degustamos.

Em termos de harmonização, pensarei sempre em cortes de carne, especialmente as fibrosas, como a Fraldinha. Carnes cozidas, ensopadas, acompanhadas de molhos estruturados e embutidos. Pode ainda acompanhar peixes gordos.

Degustamos um francês do vale do Loire, elegante, um chileno da parceria da Miolo, potente, e um argentino, Patagônia, o melhor na minha opinião. Vamos ao primeiro:

Domaine Chupin 2004 - Vale do Loire - França - Preço: R$ 50

Cor: Rubí translúcido com reflexos atijolados, poucas lágrimas.

Aromas: Inicialmente frutas vermelhas frescas e especiarias, passando por caramelo, defumado e um "tostado" marcante.

Boca: Equilibrado, o mais elegante dos três vinhos, de corpo médio com boa acidez, equilibrada ao álcool e com carga razoável de taninos finos. O retrogosto é frutado e o final é satisfatório.

D.O. Cabernet Franc 2004 - Chile - Valle del Maule - Preço: R$ 54

Cor: Rubí escuro, opaco, halo aquoso inexistente e "chorão".

Aromas: Frutas negras e passas são sua primeira marca, percorre as especiarias aliadas especialmente a menta e, por fim, alcança a madeira com destaque para a baunilha e chococolate.

Boca: O maior corpo e carga tânica da noite, potente, ao estilo Novo Mundo. Sobra álcool, mas não incomoda pela estrutura e acidez que o vinho apresenta, ainda tem um leve amargor gerando um contraste interassante. O retrogosto remete a frutas negras, o final é longo, belo! Pode melhorar com mais um ou dois anos de garrafa.

Humberto Canale Gran Reserva Cabernte Franc 2003 - Argentina - Patagônia - Preço: R$ 105

Cor: Rubi translúcido com refelxos atijolados, "chorão". Halo já desenvolvido.

Aromas: As frutas já não estão mais presentes, o herbáceo salta ao nariz, acopanhado de especiarias, baunilha e um terroso, desenvolve para o chocolate. Não decantamos, mas merecía...

Boca: É um veludo! Está redondo! Carga tânica grande e finíssima, corpo médio, boa acidez, álcool equilibrado e sem amargor. Retrogosto herbáceo, 06 anos de idade e ainda é fresco. Final longo, persistente, o melhor da noite!

E para finalizar: Um brinde a amizade! Plageando um amigo...

Forte Abraço!

2 comentários:

  1. meu amigo...

    ótima noite e ótimos vinhos!

    http://www.diariodebaco.com.br/2008/11/degustao-cabernet-franc.html

    abs!
    Alexandre

    ResponderExcluir
  2. Cristiano,

    fantásticos os vinhos e seus comentários! Aprendi muito com vcs naquela noite...

    Já postei minhas considerações no De Vinho em Vinho!

    Abração.

    ResponderExcluir

Algum comentário? Fique a vontade!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!