Notas de Degustação: Lágrimas

Vamos a mais um Notas de Degustação, neste post comentarei um pouco a respeito das chamadas "lágrimas" que um vinho pode ter. Mas antes vamos relembrar um pouco o processo de degustação. Ele acontece em três partes: análise visual, análise olfativa e análise gustativa. Na primeira parte, análise visual, quando observamos o vinho atentamente encontraremos as lágrimas.

As lágrimas demonstram o álcool do vinho, o grau alcóolico do vinho. Normalmente vinhos mais alcóolicos possuem bom corpo e isso agrada o paladar da maioría hoje em dia.

Elas surgem quando agitamos ligeiramente a taça, de forma circular, após um momento de espera, no qual o vinho retorna ao fundo da taçae repousa, as lágrimas se precipitarão das paredes da taça. Quanto maior a quantidade de lágrimas e mais lentamente elas descerem pelas paredes maior o grau alcóolico do vinho.

Um lembrete importante, taças com bojo maior que a boca facilitam as análises que fazemos durante a degustação, mas obviamente não são obrigatórias.

A análise das lágrimas pode ser considerada inútil por alguns pois o rótulo costuma trazer o grau alcóolico do vinho. Mas, para alguns loucos como eu, é fascinante, pois muitas vezes fazemos a degustação "as cegas", sem saber de fato qual vinho estamos bebendo dos quais selecionamos para aquela oportunidade... e aí fica bem divertido tentar descobrir qual é o vinho. E as lágrimas ajudam bastante, pois como sempre tem uvas com mais açúcar que por consequência produzem vinhos mais alcóolicos.

Finalmente, como dizem os portugueses: "se o vinho não chora, choro eu!"

Forte Abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Algum comentário? Fique a vontade!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!