Almoço no Velho Madalosso

Estar com a família é um dos melhores prazeres que um feriado prolongado nos proporciona. Neste Carnaval viajei até Curitiba a fim de visitar os meus pais e irmão. E na segunda de carnaval fomos almoçar em um dos melhores e mais tradicionais restaurantes da cidade: o Velho Madalosso.
Todos que visitam Curitiba são conduzidos ao Novo Madalosso para conhecer a culinária tradicional de Santa Felicidade. Eu por ser um curitibano mais tradicionalista prefiro o Velho Madalosso, na verdade quando estou lá me lembro da minha infância.
Enfim, o Velho Madalosso não é um restaurante de alta gastronomia mas oferece a tradição num rodízio de carnes, massas e acompanhamentos como a polenta frita, risoto, entre outros. Tudo muito bem feito e com o característico tempero italiano além de preço convidativo, R$ 24 por pessoa.
O ambiente é amplo, pé direito alto, e o atendimento é bom. Hoje a casa tem uma adega climatizada que está próxima dos trezentos rótulos, com alguns muito tradicionais e aclamados pela crítica como o Sassicaia 2004, o Vega Scilia Unico 1998, Moet Chandon Brut Imperial, etc. A casa foca claramente os tintos pois estes acompanham melhor a culinária oferecida. Tudo isso é obra do Somelier Renato Oliveira.
Mas como enófilo apaixonado pelos brancos que sou comecei com o Santa Julia Torrontés! Vinho argentino de cor amarelo palha com reflexo esverdeado, aromas florais bem claros e uma lembrança de maracujá que se confirmou no retrogosto. É um vinho leve e com boa acidez e álcool redondo, sem sobras! Bem gastronômico, este vinho acompanhou muito bem o Nhoque de Rúcula e Tomate Seco assim como o Conchiglione de Figo.
Nos tintos optei pelo campeão de vendas Quinta do Cabriz Colheita Seleccionada 2006, bom vinho portugûes de cor rubí violácea e bem "chorão". Aromas de frutas se destacaram, especialmente a ameixa preta, com o passar do tempo desenvolveu café. Este tinto seca bem a boca, deixando sabores frutados, também tem boa acidez, o álcool e a madeira estão bem integrados, casou bem com as carnes, frangos e as massas tradicionais.
Finalizamos com as sobremesas... Merengue de frutas vermelhas, profiterólis, tudo da melhor qualidade, só não deu para pedir um Late Harvest, a casa oferecia alguns muito bons, porém nós já estávamos extrapolando...
Foi um almoço muito prazeroso, daqueles que não terei preguiça de repetir...
Forte Abraço!

2 comentários:

  1. meu amigo..

    só conheço o "novo" e imenso Mandalosso. Realmente não é um restaurante e sim uma grande festa!

    espero numa próxima vez ir com vcs para conhecer o "velho".

    abs!
    Alexandre

    ResponderExcluir

Algum comentário? Fique a vontade!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!