Primeira Degustação Vivendo Vinhos

Na última terça (27) promoví a primeira degustação do Vivendo Vinhos, foi uma satisfação, uma realização...

Gostaría de agradecer o apoio dos blogueiros que prestigiaram e dos que queríam participar e não puderam. Ainda dois agradecimentos especiais; o primeiro para Giovanni Carraro, da vinícola Lídio Carrado, que cedeu 06 vinhos para o evento e o segundo para o Antônio Ruiz proprietário da Enoteca e Restaurante Via Vino que nos atendeu perfeitamente.

Os vinhos degustados vocês conhecerão nos próximos posts, vale a pena! São interessantes...

Para quem quer conhecer o Via Vino, esta Enoteca fica na Av Benedito Storani, 762 - 19 3826-3081.

E, por fim, se você é produtor ou importador e quer participar, meu contato é cristiano.orlandi@uol.com.br.

Forte Abraço!

Salton Volpi Gewurztraminer 2009

Branco, Gewurztraminer

País: Brasil

Salton

Preço: R$ 22

Por uma das coincidências da vida o último branco da noite foi o melhor! Quem me conhece sabe da minha devoção por esta uva, que faz caldos maravilhosos na Alsácia, cheios de elegância e com baixa acidez.

Os Gewurztraminer do Novo Mundo (especialmente no Chile) tem me atraído muito, especialmente por terem carcaterística oposta ao tradiconal, são vinhos com boa acidez! O que os torna mais gastronômicos.

Este nacional é assim! De cor amarelo-palha e sem reflexos e com boa complexidade e intensidade aromática! Flores, frutas cítricas e brancas, como laranja e pêra, além de um elegante toque de erva-doce, muito interessante.

Na boca um ataque com leve amargor mas elegante! Corpo leve, boa acidez e boa perisistência além de álcool na medida. Com certeza um best buy!

Me parece que poderá acompanhar pratos de peixes mais trabalhados, com tendência mais agridoce além de comida oriental, como a tailandesa ou japonesa.

Forte abraço!

Salton Volpi Sauvignon Blanc 2009

Branco, Sauvignon Blanc

País: Brasil

Salton

Preço: R$ 22

Continuamos nossa noite com este Sauvignon Blanc 2009 já conhecía o 2008. Este vinho se diferencia dos chilenos da mesma uva por não ter aquela acidez marcante e refrescante divergindo então do estilo "Novo Mundo" que particularmente me agrada.

Na taça apresentou cor amarelo-palha sem reflexos e muitas lágrimas. Os aromas de frutas cítricas e herbáceos presentes e com boa intensidade, destacaram-se maracujá e maçã verde.

Na boca, corpo leve, acidez moderada, nenhum sinal de amargor, álcool equilibrado e de ligeira persistência.

Um vinho leve para petiscos e "abrir" a noite com os amigos, me lembrou um Pinot Grigio.

Forte Abraço!

Salton Classic Chardonnay 2008



Branco, Chardonnay
País: Brasil
Salton
Preço: R$ 13
E a noite continuou com este chardonnay que surpreendeu pela qualidade! Com certeza uma das melhores relação custo benefício em vinhos brancos nacionais disponíveis.
Este Chardonnay da Serra é interessante, 20% dele descansa 04 meses em carvalho americano e o restante em tanques de aço inoxidável. Isto deu ao vinho um elegante toque de untuosidade ficando mais agradável ao palato e descendo fácil. Um vinho redondo.
Na taça cor amarelo palha com tímido reflexo dourado. Os aromas trazíam frutas tropicais frescas, algo de fruta branca, nuances herbáceos evoluindo para baunilha.
Na boca tem boa presença. Corpo médio, leve untuosidade, boa acidez e álcool bem integrado ao conjunto. Persistênica razoável e retrogosto frutado.
Acho que vai suportar bem o verão e pode acompanhar pratos leves a mesa com tranquilidade. Vou comprar algumas garrafas para o meu verão, ainda mais pela incrível relação custo benefício. Forte abraço!

Salton Classic Riesling 2009

Branco, Riesling Itálico

País: Brasil

Salton

Preço: R$ 13

Nessa semana vamos conhecer um pouquinho dos vinhos brancos nacionais da safra de 2009, especificamente da Salton que já tem alguns produtos disponíveis no mercado.

Foi na casa do amigo Alexandre, Diário de Baco, acompanhado do Jean, O Tanino, que degustamos quatro garrafas. Os posts seguirão a ordem da degustação, este Riesling Itálico foi o primeiro da noite. Recebeu duas taças como pontuação por não ter mais complexidade mas não é um vinho ruim.

Na taça apresentou cor amerelo palha sem reflexos e poucas lágrimas. Os aromas eram de média intensidade e traziam frutas tropicais e brancas maduras.

Na boca "atacou" de forma delicada, sem ser doce mas sem aquela presença do vinho seco. Leve, com bom frescor, uma pontinha de álcool sobrando e persistência moderada.

Boa opção para um final de tarde de calor que a primavera trará. Vai acompanhar bem peixes brancos e saladas.

Forte Abraço!

Roaz Reserva 2005

Tinto, Aragonês e Castelão

País: Portugal

Estremadura (Lisboa)

Preço: R$ 19

Mais um vinho português por aqui. Desta vez da região de Estremadura que está mudando para o nome de Lisboa... Um corte de Aragonês e Castelão que é típico da região. Vinho frutado e gastronômico, gostei!

Importado pela Expand paguei incríveis R$ 13,30 nesta garrafa no Outlet Premium.

Na taça apresentou coloração rubí translúcida e halo aquososo aparente. O nariz trouxe frutas vermelhas frescas, nuances herbáceos e de pimenta evoluindo para chocolate.

Na boca comportou-se bem! Corpo médio para leve, boa acidez, taninos maduros, retroolfato frutado, álcool equilibrado e surpreendente persistência.

Um vinho para todos os dias que poderá ir bem com pizzas, massas, aves e carnes grelhadas. Tentei com bacalhau mas faltou corpo.

Uma boa pedida para servir num happy hour também, pois tem ótimo preço e é de um estilo que agrada facilmente.

Apenas mais uma observação, como não encontrei uma foto legal do vinho nem no site do produtor e Roaz é uma espécie de golfinho, fica a foto do nosso simpático amigo.

Forte Abraço!

Alta Vista Premium Malbec 2007

Tinto, Malbec

País: Argentina

Alta Vista

Preço: R$ 43

Meu amigo Paulo do Nosso Vinho não gostou deste Malbec mas eu vou contrariá-lo. Este é um bom Malbec que sempre está na minha adega principalmente por ter a versão de meia-garrafa que trago de Curitiba por R$ 16, aliás como os impostos fazem diferença no estado de São Paulo...

Um Malbec de estilo frutado mas com boa complexidade, muita potência e alcóolico, estilo Novo Mundo! Estagia 06 meses em carvalho, 80% francês e 20% americano. Sugiro abrir a garrafa uma meia-hora antes do consumo ou decantar o vinho.

Rubí com reflexos violáceos nosso Alta Vista "chora" tudo que pode e mais um pouco. Os aromas são de boa intensidade e complexidade apresentando futas maduras, destaque para ameixa, característica da malbec, especiarias, couro, café, caramelo, ervas e menta.

Tem boa presença na boca com carga tânica madura, bom corpo, boa acidez e álcool amaciando o palato mas com uma ponta sobrando. Retrogosto de fruta madura e acho que pode melhorar com mais uns três anos de garrafa, o que não atrapalha o seu consumo imediato.

Um vinho para pratos de bom volume de sabor como uma boa costela.

O QVinho analisou a safra 2005, confira aqui!

Forte Abraço!

Pizzato Reserva Merlot 2005

Tinto, Merlot

País: Brasil

Pizzato

Preço: R$ 35

Este aqui é um post complicado de fazer... outro vinho indicado para avaliação da Confraria Brasileira de Enoblogs, indicado pelo simpatissíssimo casal Claudio e Rafaela do Le Vin Au Blog.

Mas porque este post é complicado? Porque minha opinião difere dos demais confrades. Eu achei este vinho frustrante. Esperava um bom Merlot da Serra por dois motivos, a Merlot adaptou-se bem ao terroir da Serra e 2005 é nossa melhor safra disponível. Mas, enfim, o vinho estava "duro" e desequilibrado.

Na taça cor rubí-violácea com halo aquoso mínimo e poucas lágrimas. Os aromas trouxeram alguma complexidade com um painel de frutas vermelhas, menta e notas de chocolate, baunilha e café oriundas do envelhecimento em carvalho francês.

Mas na boca apesar da boa acidez e corpo médio (estilo gastronômico que me agrada e muito!), álcool desquilibrado, saliente e taninos duros, quase verdes e amargor bem aparente.

Considerando a opinião dos colegas acho que devo comprar outra garrafa e tentar novamente. Mas fica aqui o meu registro.

Forte Abraço!

Ventisquero Tantehue 2007

Tinto, Cabernet Sauvignon

País: Chile

Ventisquero

Preço: R$ 20

Mais um vinho da Confraria Brasileira de Enblogs, desta vez indicado pelo Blog do Jeriel do estimado Jeriel da Costa.

Este é aquele vinho de estilo "frutadão"! Não me agrada muito mas tem seus adeptos. Na taça cor rubí violácea e muitas lágrimas. Os aromas de média intensidade trazem muita fruta fresca e... só!

Na boca possuí corpo médio, o álcool está integrado amaciando a boca, acidez moderada e taninos rústicos. Melhorará com carne vermelha no prato.

Enfim este vinho é apenas razoável, mas sobrou na garrafa...

Forte Abraço!

Miolo Gamay 2009

Tinto, 100% Gamay

Brasil

Miolo

Preço: R$ 20,00

Este vinho foi tema da Confraria Brasileira de Enoblogs em maio é fácil perceber que eu estou atrasado... mas tudo bem! O vinho foi indicado pelo Marcus do Azpilicueta.

Infelizmente, para mim, o vinho foi um fracasso. Gosto dos vinhos da Miolo e já falei de alguns rótulos aqui, mas esse Gamay que pretende ter a magia dos Beaujolais tem muito a caminhar.

Na taça apresentou cor rubí e poucas lágrimas, os aromas só trouxeram algo industrializado, parecía groselha... estranho. E na boca faltou... faltou corpo, faltou acidez, faltou tanino... Um vinho que era para ser leve trouxe uma sensação aguada na boca.

Como disse antes gosto dos vinhos da Miolo mas acho que esse aqui podería ser repensado.

Ao Marcus peço desculpas pela crítica mas tenho certeza que entende.

Forte Abraço!

Casa Valduga Premium Cabernet Franc 2005

Tinto, Cabernet Franc

País: Brasil

Casa Valduga

Preço: R$ 33

Ando meio ausente com a Confraria Brasileira de Enoblogs, não que eu não tenha bebido os vinhos indicados apenas não os postei aqui no blog... espero remediar este erro nesta semana colocando a casa em ordem e postando todos os vinhos.

Vamos começar pela mais recente indicação que vem do Vinho para Todos, um rótulo nacional da safra de 2005 e de um produtor renomado, o Casa Valduga Premium Cabernet Franc!

Bebí com os amigos Alexandre e Jean numa noite muito agradável que jantamos juntos. Este vinho encaixou bem com a massa, apesar de não termos comentado à mesa. Ainda como informação não decantamos a garrafa mas abrimos aproximadamente uma hora antes da refeição. Decantálo é uma boa idéia.

O vinho apresenta cor rubí intensa com leve reflexo violáceo e muito chorão. Os aromas eram de boa intensidade e boa complexidade. Começou chamando atenção pelos aromas terrosos e algo animal. Com o tempo identifiquei uma ameixa madura bem gostosa, aromas herbáceos, especiarias, defumado, tabaco e evolução para café.

Um bom ataque enchendo a boca. Boa presença de madeiraa inda. Corpo médio para alto, boa estrutura, sem sinais de amargor, álcool correto, boa acidez, taninos vivos e boa persistênicia. Um estilo gastronômico que me agrada bastante.

Mas tenho a impressão que esse vinho pode melhorar com a guarda. Os taninos devem evoluir e "aveludar" e a madeira pode se integrar melhor a fruta.

Fico imaginando este nacional acompanhando a Maminha na Canela que minha esposa faz. Enfim um vinho para pratos com bom volume de sabor como carnes e massas e para receber os amigos, o que é mais importante.

Forte Abraço!

Você já fez sua boa ação? Compre um Perini Solidário

Em maio deste ano a Vinícola Perini lançou um o Perini Solidário, um vinho que junta o prazer de "degustar e ajudar o próximo", como diz a campanha publicitária.

Acredito que toda ação humanitária deve ser valorizada. Para béns a Vinícola Perini que beneficia o Instituto da Mama RS e a Federação Brasileira de Hemofilia com essa ação.

O Perini Solidário custa R$ 12 e que realmente não refletem o seu valor. Já nasceu enorme. Apóie este projeto!

Maiores informações clicando aqui!

Forte Abraço!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!