Um Passeio pela Córsega...

Bom... Todo mundo já deve ter lido os posts do Alexandre e do Jean a respeito dos vinhos da Corsega que experimentamos. Eu demorei um pouco para postar sobre eles porque acho importante ressaltar que é muito legal um importador valorizar a opinião de "blogueiros" e ceder algumas garrafas para experimentarmos. Parabéns ao Empório Sorio pela iniciativa.

A Córsega fica na França e lá são produzidos cerca de 450.000 hectolitros de vinho por ano. As principais uvas são a Vermentinu, Sciaccarellu, Nielluciu e Petit Grains, mas nós experimentamos vinhos de cepas internacionais (Chardonnay, Pinot Noir e um corte de Cabernet Sauvignon com Syrah). O Jean preparou o jantar brilhantemente ainda me lembro do sabor daquela bruschetas com açafrão. Iniciamos as atividades com o Domaine de Lischetto Chardonnay 2008, um vinho muito interessante. Ainda com a cor amarelo palha com reflexo esverdeado, este branco apresentou boa intensidade aromática, destacando-se as frutas brancas, completando o painel estavam lá a baunilha, toques herbáceos e nunaces florais. Na boca o ataque foi levemente untuoso sem perder o frescor, um vinho leve e gostoso de retrogosto frutado e persistente, ideal para o entardecer do verão.

Seguimos com o Terra Mariana Pinot Noir 2007, um tinto rubí-violáceo translúcido. Aromaticamente apresentou cerejas frescas e pouca evolução na taça. Na boca me lembrou mais um Beaujolais, parecia que tinha maceração carbônica, um vinho muito leve, média acidez, retrogosto frutado e final "passageiro". Evidentemente ficou prejudicado por não ter harmonizado com nenhum dos pratos, uma pena, mas gostaría de experimentá-lo mais uma vez.

O terceiro vinho da noite casou bem com o prato de massa que o Jean preparou. O Domaine Pasqua Cabernet Sauvignon/Syrah 2004 mostrou-se uma vinho gastronômico, de cor rubí intensa, aromas de frutas negras doces e nuances herbáceos. Na boca teve um ataque gentil, equilibrado, com taninos maduros, boa acidez e algum açúcar residual (muito pouco como um Zinfandel), acho que pode ir bem com porco, principalmente quando tiver aquele molho de frutas...

Por fim um interessantíssimo vinho de sobremesa. O Domaine Pasqua Vin Doux Chardonnay começa bem por ser um vinho doce numa garrafa de 750ml, doce, mas nem tanto, bem característico, não lembra em nada um Late Harvest. Intenso nos aromas não teve a menor timidez para revelar as frutas cítricas em caldas como sua chave aromática. Na boca açúcar, acidez e álcool equilibrados destacando assim a excelente persistência.

Como pode se ver uma noite para ser lembrada... e com saudades, muita saudade!

Forte Abraço!

3 comentários:

  1. Olá Cristiano;
    Ficamos felizes em saber que os vinhos da Córsega foram uma boa companhia para o jantar de vocês.
    Parabéns pelo trabalho!
    Atenciosamente,
    Andréa Lima
    Emporio Sorio

    ResponderExcluir
  2. Andréa,

    Mais uma vez parabéns pela inicitaiva!

    Prometo que um dia farei uma visita!

    Cristiano

    ResponderExcluir

Algum comentário? Fique a vontade!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!