Dois Chateaneuf`s e Uma Grande Amizade

A verdade é que muitas vezes falamos sobre o vinho e suas características, qualidades ou defeitos, mas não podemos nos esquecer nunca do mais importante que é a função social do vinho ou de qualquer outra bebida.
Acho de fato importante nos preocuparmos com o que vamos beber e se combina com a comida. É válido, é pertinente, mas não é tudo, pois se fosse sería chato. Mais importante é lembrar que a bebida foi criada para celebrar, sejam as grandes vitórias ou as menores. É importante lembrar que harmonizam com vinho além da boa comida, os sorrisos, a alegria, a descontração, a amizade, o momento e mesmo os pratos do dia a dia...
Por isso desta vez não vou escrever como eram esses maravilhosos vinhos, vou relatar apenas que nos emocionaram e contribuíram para uma noite adorável onde eu e minha esposa tivemos a oportunidade de celebrar uma grande amizade! E as pequenas vitórias da vida que aconteceram nesses dias, talvez as mais importantes...
Forte abraço!

Quinta de Seival Castas Portuguesas 2005

Tinto, Alfrocheiro, Tinta Roriz, Touriga Nacional
País: Brasil
Miolo
Preço: R$ 49
Este corte luso feito no terroir tupiniquim tem me agradado muito. A safra de 2005 tem muito potencial, tanto que começou a ser comercializada somente agora, um vinho com boa estrutura e com bons anos de garrafa pela frente.
O projeto da Miolo na Campanha Gaúcha vem mostrando muito potencial, são vários os vinhos de boa qualidade que tem saído de lá. Espero que outros produtores façam investimentos nesta região.
Bom nosso vinho de hoje tem cor rubí violácea, quase impenetrável, 'tinge' a taça. Halo aquoso ainda pequeno e lágrimas abundantes. Os aromas remetem a ameixa madura como dominante, com o tempo na taça os tostados e defumados surgem. De fato temos aromas muito intensos e boa complexidade com o tempo.
Na boca o ataque é marcado pelo equilíbrio. Bom corpo, boa acidez, álcool na medida, retrogosto da fruta mas com a lembrança da madeira, um pouco rústico ainda e bom volume de taninos porém ressaltando a rusticidade ainda, vão amadurecer mais com os anos. Boa persistência.
Acho que é um bom vinho para pratos defumados no momento, costelinha de porco ou mesmo um joelho defumado podem fazer um belo par com esse vinho neste momento. Com o passar dos anos acredito que pratos com um pouco menos de corpo mas bem condimentados.
Forte Abraço!

Lost Block 2005


Tinto, Shiraz, Viognier
País: Austrália
Tyrrell's
Preço: R$ 80
A Tyrrel's é a vinícola do ano de 2010 para James Halliday. Não é a toa... produz ótimos vinhos apesar de não ser das mais conhecidas entre nós brasileiros. Sempre que falamos da Austrália, falamos de Rosemount, Down Under's ou Wakefield...
A Tyrrell's tem um Pinot Noir muito bacana e esse corte de Shiraz com Viognier ao melhor estilo do Côte de Rotie. Foi nesse fim de semana que passou que pude experimentá-lo ao lado de meu amado pai.
O vinho primeiramente mostrou as vantagens da Screw Cap (tampa de rosca). Estava jovem e fresco, demonstrado na sua cor rubí-violeta e no pequeno halo aquoso.
Os aromas traziam muitas frutas vermelhas frescas como amora e cereja, conjunto elegantemente completado por nuances de especiarias como cravo e pimenta além de uma lembrança floral, certamente oriunda da Viognier.
Na boca o ataque foi elegante! Um conjunto bem equilibrado com boa acidez, corpo médio e taninos maduros e em bom volume. Final de boa persistência e com retrogosto confirmando as frutas frescas.
Acho que pode acompanhar massas em geral mas minha sugestão de harmonização sería como Risoto de calabresa e tomilho.
Forte Abraço!

Beyerskloof Pinotage 2008

Tinto, Pinotage
País: África do Sul
Beyerskloof
Preço: R$ 55
Olha, esse talvez seja o melhor Pinotage que eu já bebí. Uva emblemática da África do Sul a Pinotage normalmente traz aromas de borracha, faz um vinho leve e descompromissado.
Este Pinotage não deixa de ser característico, tem a sua borracha, mas é um vinho de corpo médio com bom volume de taninos e macios. Achei bem interessante.
A cor ainda é violeta, pequeno halo aquoso e muitas lágrimas. Os aromas trazem como marca as frutas vermelhas maduras, o tempo em madeira toruxe aromas de baunilha e chocolate, e a borracha apareceu mais tímida do que em muitos Pinotage's.
O ataque em boca teve bom volume, o vinho demonstrou corpo médio com bons taninos, macios e prazerosos. Boa acidez e com retrogosto confirmando a fruta e com boa persistência.
Achei um vinho com vocação gastronômica e acredito que massas de uma forma geral farão um bom par com este Pinotage.
Forte abraço!

Top 5 Expovihnoff

Apesar de não poder participar de nenhuma das duas feiras esse ano (Expovinhoff e Expovinis) o que, admito, é uma falha, eu não pdería deixar de registrá-las!
Seguem aqui os links para você curtir tudo que foi dito sobre a Expovhinoff e o sensacional TOP 5, eleito pelos blogger's... Vale a pena conferir!
Da Expovinis falamos num próximo post...
Forte Abraço!

Rio de Los Pajaros Reserve Tannat/Syrah/Viognier 2007 #cbe

Tinto, Tannat, Syrah, Viognier
País: Uruguai
Preço: R$ 32
Este é mais um vinho da Confraria Brasileira de Enoblogs, indicado pelo amigo Daniel Perches do Vinhos de Corte. Na verdad o Daniel indicou um vinho tinto de corte, no mínimo três uvas e a escolho foi livre para cada confrade.
Eu escolhí este corte uruguaio que me chamou a atenção por ser no mínimo inusitado! A emblemática uva uruguaia Tannat cortada com Syrah e Viognier, o tradicional corte francês, Côte de Rotie. Nasceu assim um novo vinho, que já está até na primeira classe dos vinhos servidos pela alemã KLM Airlines.
Como você já sabe acompanhei este vinho de um belo risoto e apesar de num primeiro momento ter dúvidas sobre a possível harmonização admito que me surpreendeu e fez um belo par ao prato.
Apesar da Tannat e da Syrah o vinho não se mostrou tão potente, encorpado sim mas na medida. Cor rubí com reflexo violáceo e leve halo aquoso.
Nariz muito intenso, perfumado pelas drutas vermelhas frescas e nuances florais, marcado ainda por um suave toque defumado que precisou de minutos na taça para dar a graça.
Como disse na boca é encorpado mas sem perder a sutileza, boa acidez, sem notas de amargor e retrogosto marcado pela fruta, boa intensidade de sabor. Tanino maduros e redondos! Final intenso, confirmando as demais características deste caldo.
Um vinho surpreendente, definitivamente um Best Buy! Para comprar de caixa... Fica mais uma foto do risoto...
Forte Abraço!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!