Voltei!!! E a Confraria da Mentira estava lá, aprontando para variar...

Eram pouco mais de 19hs quando cheguei, estava atrasado... os demais comensais já estavam à mesa... perplexo, o Confrade Emerson encarava o imponderável... finalmente, depois de anos de promessas, ele se fazía presente, conosco a mesa estava o Ruibarbo, talo parecido com o salsão mas de cor avermelhada e sabor fresco, finalmente o Daniel havía cumprido a promessa e comprado o ardiloso Ruibarbo... realmente este encontro prometía, digno de uma Confraria da Mentira! 
Após 90 e tantos dias sem beber estava literalmente seco por uma taça, atendendo a pesquisa que fiz por aqui, separei duas garrafas guardadas há um bom tempo na minha adega para este retorno. Mas, antes, para limpar a serpentina como diría meu amigo João Filipe, bebemos um espumante, Nocturno Brut, simples, agradável e sem grandes pretensões, como devería ser neste momento.
O restaurante escolhido foi o Olavo, um dos meus preferidos em Campinas, pois conta com a qualidade do Chef Rogério Silva além da competência de toda equipe. Depois de apreciarmos bolinhos de polenta recheados com presunto parma e queijo estepe e alguns pastéis de carne, partimos para os dois tintos argentinos que havía prometido. Eram eles: Zeta 2004 e Mendel Malbec 2005.
O prato escolhido foi o tradicional Bife de Chorizo acompanhado de batatas rústicas, como é usual no Olavo, estava estupendo! Os vinhos tinham toda esperada potência argentina, aliada a doçura, características da Malbec. O Zeta se mostrava mais elegante e com um conjunto mais clássico, pois a parcela de Tempranillo (30%) aportou boa acidez ao vinho. O Mendel era típico, os taninos vibrantes e maduros harmonizaram perfeitamente com a carne, enriquecendo o sabor. Enfim dois vinhaços com grande intensidade aromática e de excepcional persistência gustativa. Importante parabenizar a equipe do Olavo que decantou os vinhos por cerca de 01 hora antes de serví-los.
Após este extraordinário banquete viría a sobremesa, preparada pelo Chef com o Ruibarbo que foi trazido pelo Daniel. Um surpreendente Petit Gateau de Ruibarbo com sorvete de creme que estava fantástico! O Daniel ainda trouxe um Tokay Oremus 2000 que dispensa comentários, para beber rezando...
E assim foi o meu retorno as atividades etílicas... mais uma boa lembrança para contar!
Forte Abraço!

4 comentários:

  1. Nossa!

    Grande volta! Explendida!

    Nem me fale em Bife de Chorizo... minha boca fica aguaaada rs. estou com uma peça no freezer e não vejo a hora de juntá-lo ao meu estômago com um Malbec do fim do mundo rs.

    Abraços,

    Baruki.
    http://enoffillo.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Grande noite, sem dúvida. Eu estou rezando até agora pelo Tokay... :)
    Abraços
    Daniel

    ResponderExcluir
  3. Daniel,

    Valeu pelo Tokay e pelo ruibarbo!!!

    Baruki,

    Malbec x Bife de Chorizo é uma experiência e tanto!

    Forte Abraço!

    ResponderExcluir
  4. E que experiência...

    Eu não me aguentei... até comentei no meu blog: http://enoffillo.wordpress.com/2010/12/20/newen-malbec-2006/

    Da peça inteira tirei três bifes, um de uns dois dedos e meio(foto) e dois de um dedo e meio, minha esposa gosta no ponto mas não sangrando muito... mas incrivelmente a peça maior ficou maravilhosa e junto ao potente Malbec ficou realmente divino.

    Abraços,

    Baruki.

    ResponderExcluir

Algum comentário? Fique a vontade!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!