Embate Português: Moscatel de Setúbal Roxo 1971


Licoroso, Doce, Sobremesa, Moscatel Roxo
País: Portugal
Produtor: José Maria da Fonseca
O último capítulo da festa foi grandioso! Um vinho para mudar conceitos... 40 anos de vida... Aquela garrafinha transparente, suja de borra... do lado direito da foto... espetacular!
Na verdade não há muito o que falar sobre o vinho que o Alexandre Frias nos ofereceu nesta tarde. Os adjetivos, as interjeições, enfim as palavras nem sempre são capazes de descrever as sensações com perfeição.
Este vinho é âmbar escuro, é perfumado, é intenso, é viscoso, é alcóolico (18%), é doce e é esplêndido! Deve ser apreciado num momento de reflexão, mas jamais o beba sozinho, reserve para os melhores amigos, para as datas especiais, para as grandes vitórias da vida...
Com aromas de frutas secas, xarope, flor de laranjeira entre outros... foi acompanhado de brigadeiros e de amizade, ficou perfeito! Fechou nosso almoço com "chave de ouro"!
Para conhecer um pouco mais sobres os moscatéis de Setúbal, conheça o blog Mesa Marcada e o artigo: "Patrimônio Nacional que se Bebe, Moscatéis de Setúbal, Vinhos Eternos!", escrito em 1995 por David Lopes Ramos.
E quem quiser a ver a garrafa ela já está decorando a Vino & Sapore na Granja Viana...
Forte Abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Algum comentário? Fique a vontade!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!