Vertical Almaviva EPU: A Safra 2006

Posso dizer com razoável certeza que esse me pareceu o mais chileno dos Epus que experimentamos. Com certeza a tipicidade do terroir é mais evidente nesta safra, seja na cor do vinho, nos aromas ou na rusticidade que ele ainda apresenta. 
Rubí translúcido, sem reflexos, lágrimas espessas e halo aparente indicam que a safra 2006 não deve ser guardada por muito tempo, é um vinho para ser consumido em 02, talvez 03 anos. 
Aromas de boa intensidade denotando frutos vermelhos maduros, herbáceos, azeitona, químicos, resinados e chocolate, um painel complexo e chileno, faltou só a goiabada... 
Na boca é encorpado, levemente alcóolico, enruga bem a boca devido a enorme carga de taninos maduros. Boa acidez e sem amargor. Retrogosto perene e confirmando as frutas. 
Considerando estas características acredito que uma passagem rápida pelo decanter fará este vinho crescer. Também acho que acompanhará bem um bom pedaço de costela ou outras carnes mais fibrosas e gordurosas. 
Forte abraço!

3 comentários:

  1. Sou louco pelo EPU 2001, uma dos melhores vinhos no novo mundo (e não apenas do Chile) que já bebi. parabéns, pois há pessoas que preferem incensar o "ALMAVIVA' pelo glamour e esquecer do ´timo EPU (só porque é - em tese - um segundo vinho). parabéns também pelo ótimo blog. Abraços, Mazzei
    Obs.: Faz uns dias bebi o EPU 2008 e acho que tem potencial (só que estava muito novinho e ficou um pouco "recolhido" - menos aml que ainda tenho três garrafas).

    ResponderExcluir
  2. Mazzei,

    O EPU 2001 foi com certeza um dos melhores vinhos que já bebí. E guarda uma garrafa desse 2008 para gente... hehehehehehe

    Forte Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Pode ficar tranquilo que uma já está guardada para bebermos juntos, daqui uns anos (acho ele aguenta pelo menos uns 15 anos). É só esperar, rrsrsr.
    abraços, mazzei

    ResponderExcluir

Algum comentário? Fique a vontade!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!