Opus One 2005, o Campeão!

O terceiro vinho servido na degustação, O Melhor das Américas, foi este ícone norte-americano. Famosa parceria entre o já mítico Robert Mondavi e Baron Philpe de Rotschild. E foi o campeão da noite. 
Na taça apresenta cor rubí profunda, opaca, com leve reflexo violáceo e sem halo aparente. Os aromas iniciaram tímidos mas foram os que mais evoluíram durante a noite, demonstrando que uns 30 min de decanter podem fazer muito bem a este vinho. Um painel repleto de nuances, frutas vermelhas maduras, aromas florais, chocolate, cacau, baunilha, café, etc. 
Um bom corpo com acidez em alta e vasto volume tânico maduro deram a esse vinho sua principal característica, a elegância! Muito mais que equilibrado esse vinho é extremamente elegante, um californiano tem a elegância francesa... Talvez adquirida no estágio de 18 meses em barricas francesas, talvez pelas mãos do produtor/parceiro francês, não sei... sei que é muito elegante, surpreende ainda mais por ser um vinho do Novo Mundo. 
Infelizmente é verdade que se trata de um luxo caro, seja no Brasil onde o preço chega aos astronômicos R$ 1.500, ou mesmo nos EUA onde supera os USD 200, mas se tiver oportunidade... aproveite! 
Forte Abraço!

Um comentário:

  1. Cristiano, assino embaixo (e quem não assinaria?)...

    O primeiro Opus ONe que bebi foi um 1994. Éramos 8 pessoas e 1 garrafa, portanto, 1 taça para cada um de nós. Acredito que tenha demorado uma hora para beber, porque queria aproveitar cada momento daqueles 90 ml.

    Esse ano bebi um 2004 que achei ainda jovem e com longa estrada pela frente.

    Você tem razão, um vinho muito elegante, além de equilibrado, gastronômico etc.

    Sei que muitos tem preconceito porque é um vinho famoso, mas como você disse, se alguém tiver oportunidade de bebê-lo, vai viver uma experiência muito interessante.

    Saúde.

    Gil Mesquita
    www.vinhoparatodos.com

    ResponderExcluir

Algum comentário? Fique a vontade!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!