VF 2005, Degustação: O Melhor das Américas

 
Conforme prometido ontem, hoje começo a relatar os vinhos que participaram da degustação: O Melhor das Américas, promovida pela Confraria 2 Panas. Reforçando que a degustação foi as cegas e os vinhos foram abertos no momento de serví-los, assim nenhum deles passou mais tempo oxigenando ou coisa do tipo...
E a noite começou com este corte bordalês produzido pela Villa Francioni em Santa Catarina. No meu entender foi o últimos colocado, mas a banca considerou ele como quinto colocado. 
Na taça apresentou cor rubí intensa, lágrimas espessas e halo aparente. Os aromas remetiam a frutas vermelhas maduras, ervas, menta, balsâmico e pimenta. Eram bem intensos. 
Mas na boca algum desequilíbrio com álcool aparente e grande volume tânico ainda verde. Boa acidez e retrogosto confirmando a pimenta e de boa persistência. 
Para mim reforçou outras impressões que já tive dele. Um belo vinho, mas que deve ser bebido jovem, não envelhece bem e vai desequilibrando. 
Forte Abraço!

5 comentários:

  1. Não demora e Santa Catarina vai pelo mesmo caminho do Vale do São Francisco (VSF... é, acrônimo profético). Passado o hype de um, dois anos, Santa Catarina vai cair na vala (ou fossa) do esquecimento vínico, que é seu lugar de direito. Quanto suco de uva bom estão deixando de fazer porque encasquetaram que sabem e podem fazer vinho de qualidade. Isso é episódio dissociativo dos graves.

    ResponderExcluir
  2. O Brasil tem bons vinhos sim! O que acontece, é que não podemos comparar um vinho brasileiro, com um argentino ou chileno por exemplo. O vinho brasileiro, tem suas caracteristicas peculiares, e deve ser comparado com outros brasileiros.
    Eu sinceramente não quero que Santa Catarina caia na vala, e também não acho que na vala é seu lugar.... Com todo respeito Andy, achei seu comentário infeliz, ou talvez você não seja brasileiro.

    ResponderExcluir
  3. É, Eduardo... comparar vinho brasileiro com vinho argentino e chileno é pertinente. Todos têm sua característica de ruindadde e todos são, no máximo, medianos, mas têm "estilo moderno" e "agradam ao consumidor".

    Quanto à comparação de vinhos brasileiros com vinhos brasileiros, vou fazer uma analogia. Eu jogo tênis, sou 5ª Classe inscrito na FPT. Sou o segundo do ranking da prova 40MC (40 anos, principiantes e 5ª classe). Isso não quer dizer que eu seja o segundo melhor tenista do Estado de São Paulo. Sou apenas o segundo melhor entre os "pangarés", o que não é lá uma grande glória. Ah, no futebol, até o Desafio ao Galo tinha seus campeões, não é mesmo?

    De uma coisa à outra, "nuestros países hermanos" tinham tudo para colocar o Brasil no bolsinho do colete se não tivessem sucumbido às ordens do Big God Parker, pois, mal ou bem, têm tradição com Vitis vinifera. O Brasil nem isso tem e, pior, os produtores encasquetaram que temos terroir pra plantar qualquer uva e produzir vinhos com bons resultados.

    Se alguém (Darwin me livre) disser lá em SC, em Jundiaí ou em Andradas (MG) que o Brasil é maravilhoso pra plantar Kadarka, Kékfrankos, Blauer Portugieser, Médoc Noir e/ou Turán, vai ter dono de vinícola saindo doidinho pra fazer o "segundo melhor Bikavér do planeta", misturando essas uvas com as nossas CS, Merlot e Pinot Noir.

    No way, sir, I'm out. E olha que tenho litragem e milhagem pra dizer isso.

    ResponderExcluir
  4. Eduardo, Andy,

    Eu não acho que o Brasil não possa fazer bons vinhos, pode sim e tem melhorado, mas vai demorar para atingir outro status. Nem por isso devemos rotular os vinhos como ruins, acho que já foram produzidos vinhos interessantes e outros tantos serão.

    Agora em relação a comparações, sob o meu ponto de vista elas são necessárias e saudáveis, especialmente para o consumidor, pois demonstram aos produtores onde eles tem que evoluir para termos um vinho melhor.

    Andy, com todo respeito, posições radicais são destrutivas para nós mesmos... Experimentar vinhos brasileiros não te fará mal e não é sua obrigação gostar deles... mas de vez em quando vc será surpreendido, tenho certeza.

    Forte Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Tomei um VF 2005 ontem! Já havia tomado o VF 2004, eleito o 2 melhor vinho do Brasil..Na minha opiniao, é um excelente vinho para os padroes nacionais considerando o terroir.. equilibrado, prolongado e de intenso aroma. Ja tomei grandes vinhos e o VF nao decepcionou...continua excelente! E a proposito, sendo natural de SC, tb achei muito infeliz a colocacao de vala do esquecimento ...provavelmente de alguem que nao conhece o Estado e seu potencial turístico.. com as cidades mais frias do Brasil, e, ainda,...de produzir e exportar ... frangos, suínos (vide Seara, Perdigao, etc), maças, malhas, carvão, cerãmica e agora, vinhos! Viva a Villa Francioni! que ela cresça e muito ao contrário do desejo de alguns!

    ResponderExcluir

Algum comentário? Fique a vontade!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!