Especial Uruguai: Bodega Pisano, Única!

Depois de termos visitado a Marichal rumamos para Progresso, vilarejo onde fica a Bodega Pisano. Eu já era fã da vinícola, especialmente por um vinho que postei por aqui há alguns meses. E visitar a Pisano foi das experiências mais legais que tive e foi assim por causa de um tal Daniel Pisano. 
Era meio de tarde quando chegamos a Pisano, fomos recebidos pela Gabriela e pelo Ignacio, responsáveis pela exportação da vinícola. Depois de algumas palavras fomos até os vinhedos e por lá ficamos conversando sobre a vinícola, produção e exportação. Soubemos que a Pisano é o maior exportador de vinhos do Uruguai, etc e tal. Mas eis que sorrateiramente chega ele, Daniel Pisano. 
De sorriso largo no rosto e carismático, Daniel é um dos 03 irmãos Pisano, os outros dois são Eduardo e Gustavo, que também tivemos a oportunidade de conhecer. A partir da presença do Daniel a energia da visita mudou, o homem é irreverente e muito bem humorado. Logo nos tirou dos vinhedos e nos conduziu até uma adega subterrânea da família, onde estão guardadas verdadeiras preciosidades, vinhos de diversas décadas, ficamos babando... 
Logo subimos para uma sala de degustação com o único Parriforno do mundo, pensei: Que será isso? A explicação venho, está lá no Diário de Baco do amigo Alexandre Frias, com quem tive o prazer de viajar. Nessa sala ficamos umas duas horas provando vinhos mas sobretudo aprendendo com Daniel. 
Inúmeras coisas foram ditas, como o porque de não terem estrutura para Enoturismo, restaurante, etc. Simples! O foco está na produção, esse é o objetivo da vinícola, ponto! Conversamos também sobre o Torrontés da vinícola, o único fora da Argentina, Daniel contou a história de como trouxe a muda para o Uruguai e falou com muito orgulho do vinho, sempre insistindo na palavra único. E foram tantas mais histórias contadas... únicas!
Daniel Pisano
É fácil perceber o orgulho que Daniel tem da Bodega Pisano, dos vinhos, irmãos, família, etc. Mas a Pisano não é especial por fazer o único espumante de Tannat que conhecemos, ou o único Torrontés de fora da Argentina, ou o único Licor de Tannat (vinho de sobremesa) que mistura os métodos do Amarone e do Porto. A Bodega Pisano é úncia porque todos ali fazem dela uma lugar sem igual, um lugar especial. 
Portanto os vinhos são para lá de especias, quando puder experimente o Rio de Los Pajaros Tannat, o Tannat/Syrah/Viognier, o Licor de Tannat, o Arretxea, o RPF Tannat ou o RPF Pisano. Você beberá excelentes vinhos, vinhos que tem o estilo do produtor, não só pela estrutura que buscam quando o fazem, eles querem "vinhos de corpo", vinhos com essa característica. Mas existem outras características marcantes nos vinhos da Pisano, a inovação é uma delas, vinhos com uvas e métodos que não são tradicionais no Uruguai...  
A Pisano é isso, simpatia, irreverência, inovação, capacidade e cordialidade. Um espetáculo a parte. Ainda tivemos tempo de experimentar sorvete de creme com figo em caldas e Licor de Tannat, delicadamente derramado sobre a sobremesa... 
E conhecer a fantástica coleção de motos do Daniel... 
Forte Abraço!

Um comentário:

Algum comentário? Fique a vontade!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!