Pedro & Inês 2004 - Vinho, História & Amor


Uma das mais lindas e trágicas histórias de amor de Portugal, e porque não do mundo, está imortalizada numa garrafa de vinho. A Dão Sul, através da Quinta do Cabriz, teve a ousadia de fazer esse vinho que mistura amor, paixão, magia e poesia ao vinho. 
Nesta tarde pude abrir este rótulo e desfrutar de seus nuances. Mas antes de falarmos do vinho em si, fica aqui o link para um breve relato da história de D Pedro I e Inês de Castro, feito a perfeição pelo amigo João Filipe Clemente do Falando de Vinhos, é só clicar
Esse vinho produzido na região do Dão, me parece, foi idealizado a partir da personalidade dos protagonistas dessa história, é um corte de Baga e Alfrocheiro. Esta última representaria a beleza de Inês, o seu lado irresistível e sedutor. Já a Baga, através de sua força e rusticidade, representaria D Pedro, em seu momento de frustração e fúria, no qual jurou vingança aos assassinos de Inês. 
O assemblage forma o casal, o amor, o algo a mais... e seguindo esse raciocínio, acredito, o enólogo fez 50% para cada uva. E realmente me pareceu que este vinho tem algo a mais... 
Ainda de um rubi vivo e sem reflexos, apresentou aromas de frutas passas, com destaque para tâmaras, nuances de evolução claros, como carne, terra molhada e chocolate amargo. Na boca a confirmação das frutas passas, alta acidez, médio corpo e taninos finíssimos. Um conjunto muito bem integrado, definitivamente vivendo o seu auge! 
Tentei harmonizar com dois risotos, um de linguiça com Barolo e outro de parmesão. Nenhum dois dois decepcionou, nem foi a perfeição, mas o vinho com o risoto de linguiça com Barolo teve ótimos momentos, com a fruta ganhando mais evidência. 
Forte Abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Algum comentário? Fique a vontade!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!