Encontro Mistral, uma Volta pelo Mundo do Vinho!!!

foto: www.diariodebaco,com.br 
Depois de alguns anos tentando conseguí ir ao Encontro Mistral. Sempre fui "impedido" pelos compromissos profissionais, faz parte da vida, mas dessa vez foi possível e pude aproveitar o belo portfólio da Mistral. 
Realmente o Encontro Mistral é uma volta ao mundo da vinho em poucas horas, e uma volta extremamente prazerosa! 
Comecei aqui perto, no Uruguai revendo os amigos da Pisano! Daniel e Gabriela vieram expor seus vinhos e trouxeram o Torrontés 2012, fresco, claro e frutado! Sem falar nos excelentes vinhos de "corpo" que os amigos produzem. 
Rapidinho fui ao Líbano e experimentei os bons vinhos do Château Musar, seguí para Bollinger e comecei a me maravilhar com as renomadas Champagnes deste excelente produtor. Respirei e fui a bota! 
Comecei pela ítalo-argentina Masi, e na verdade por um vinho argentino, o Corbec, um vinho argentino com um belo corpo, como todo vinho argentino, mas com uma acidez marcante... sería a mão do produtor??? Incrível, não?! E por lá ainda experimentei dois Amarones... 
Do Vêneto para a Toscana... Biondi Santi e os bons Sassoalloro, destaque para o Sassoalloro Oro que alia a rusticidade italiana a taninos macios e marcantes. E a verdade é que por aí foi... Catello di Ama e o seu excelente e confiável Chianti Classico, gostei também de um intrigante corte de Chardonnay com Pinot Grigio (Vigna al Pogigo 2009), mas o Vin Santo deles ficou devendo... 
Cheguei a Espanha e a Pesquera, apreciar os encorpados e elegantes Condado de Haza é realmente uma experiência! Estes Ribera del Duero são ótimos, aliam características da vinicultura moderna e da tradicional. Gostei muito do Crianza que está com os taninos volumosos e maduros, pensei num bom naco de carne para acompanhá-lo! 
Tá percebendo??? Não tem coisa ruim... Fica impossível indicar algum vinho, ou escolher o melhor provado... É realmente um espetáculo o Encontro. 
Feito este comentário, seguí para a Pol Roger, digamos que fui limpar a boca com Champagne, chic não??? risos... Todas fantásticas! Continuei na França e fui a um grande produtor, Joseph Drouhin e seus Borgonhas... 
Continuando na França, visitei a M. Chapoutier... eu não podería ficar sem um Chateâneuf du Pape... experimentei o La Bernardine 2008, bem típico, quente na boca com fruta madura e taninos volumosos, mas o vinho que marcou na Chapoutier foi o Banyuls, esse tinto doce que possuí a fama de harmonizar com chocolate, está muito equilibrado e gostoso. 
Lá no Encontro eu continuei, mas aqui no blog vou terminar com os vinhos do Châteu Cos d'Estournel, produtor bordalês de grande classe, o Goulée blanc 2009 é fantástico, tem aquela fruta novo-mundista, aromaticamente intenso, belíssima acidez, mas um maior equilíbrio em boca e um final de boca marcante e perene! Ainda teve os tintos, excelentes vinhos de Saint Estèphe sem a menor dúvida. 
Quando puder vá ao Encontro Mistral, só tenha uma coisa na cabeça, um dia só é pouco... saí com a excelente sensação de que pude experimentar ótimos vinhos, mas também saí com aquela sensação que poderia experimentar muito mais, que perdi grandes vinhos... no fim acho que essa última sensação é bobagem, mas se pudesse ir a todos os 03 dias do Encontro, eu iria! 
Forte Abraço!

2 comentários:

  1. Cristiano.
    Foi realmente uma volta ao mundo. Essa de limpar a garganta com Pol Roger foi super esnobe. Ahahah.
    Esse blog tá tindo.

    Abraços

    Paulo

    ResponderExcluir
  2. Esnobe, não... foi uma oportunidade, risos!

    Obrigado pelo elogio!

    Forte abraço!

    ResponderExcluir

Algum comentário? Fique a vontade!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!