O Apocalipse Maia - Capítulo III - Porque Quarta é Dia de Brut Millésime!


Nem mesmo os Deuses Maias podem negar a magia dos Champagnes, para eles uma heresia, magia negra! Mas para nós, mortais, o Champagne é relamente mágico, capaz de transformar qualquer dia num dia especial. 
E nesta noite de quarta-feira assim foi... acompanhado de meu amigo Emerson, abri uma Vollereaux 2005, um belíssimo Champagne, feito para grandes pratos ou para simplicidade do entardecer cercado de queijos é claro! 

De cor amarelo suavemente dourado, perlage fino, intenso e persistente! Aromas que começam em frutas cítricas maduras e passam por cogumelos, pão tostado, fermento e queijos brancos.  
Na boca manteve a cremosidade apesar da boa acidez. Retrogosto fermentado, persistente, que harmonizou muito bem com o Gouda curado. Um espetáculo de sabor.
Uma quarta encalorada, difícil, cheia de alternativas, que terminou com a magia de uma taça de Champagne, Brut Millésime. Impressionante como uma taça de Champa deixa a gente feliz, não? 
O que será que os Deuses criadores pensam disso? 
Forte Abraço!

2 comentários:

  1. Cara, não sei o que os DEUSES criadores estão pensando, mas EU ESTOU adorando ler seus posts….

    Você está no mínimo, me inspirando. Veja o que significa essa palavra:

    "Infundir sentimento, emoção, estado de espírito; Impressionar muito, despertando em alguém vontade de criar ou realizar algo; Sofrer influência ou seguir o exemplo de alguém, para realizar algo."

    Então, hoje vou seguir seu exemplo, e vou correndinho ali na adega e ver se encontro uma champagne!!!!

    Um abraço!!!!!
    Margarete

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Margarete!

      Fiquei muito contente com suas palavras. Espero que se divirta bebendo seu Champagne como eu estou me divertindo quando preparo e escrevo esses posts!

      Abs

      Excluir

Algum comentário? Fique a vontade!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!