Cordeiro & Um Incrível Casa Lapostolle Cabernet Sauvignon 2005


Estava eu no mercado um dia desses, e fui dar uma olhada nos cortes de cordeiro, eis que me deparo com algo parecido com um ossobuco e não é que se tratava de pescoço de cordeiro! 
Eu, que sou um baita curioso, já compraria por puro impulso, mas o 'pior' é que eu já andava procurando o tal do pescoço, tinha visto algumas receitas com esse corte exótico e estava querendo preparar um. 
Pescoço comprado! Fui em busca dos acompanhamentos, decidi por um purê de abóbora e cogumelos paris salteados na manteiga. Voltei para casa e comecei a preparar o 'danado'! 

Pouco mais de uma hora depois o cordeiro estava pronto, fui até a adega para escolher o vinho, mas que vinho? Comecei a procurar pelos rótulos de safras mais antigas quando me deparei com um chileno que queria sair há algum tempo... 
Sou fã da Casa Lapostolle, gosto dos vinhos chilenos e gosto especialmente dos vinhos com muita estrutura e aquela 'pegada' mais alcoólica, e a Lapostolle parece ser especializada na produção destes vinho. 
Mas o que acontece com um vinho desses quando fica 08 anos esperando o desarrolhamento??? Afinal são vinhos que já saem 'prontos' para o consumo, segundo os produtores devem ser consumidos ainda jovens, pois é... se tivermos paciência, alguns deles podem ficar ainda melhor... 
Foi o caso deste aqui! Um vinho de cor rubí e aromas de couro, frutas secas, terra molhada e balsâmico. Na boca a estrutura perdeu força e a elegância se apresentou num volume tânico imenso, maduro e sedoso, esplêndido! Retrogosto confirmando o balsâmico e de boa persistência. 
Eu não paguei nem R$ 40 por esta maravilha quando comprei... e não adianta! Os chilenos podem continuar e insistir com a Carmenère, mas eu fico com a Cabernet Sauvignon! 
Ah! O cordeiro ficou tenro, a gordura do molho levaram a harmonização para outro patamar, valorizando mais a discreta fruta do vinho, que explodiu na boca! Foi um belo jantar! 
Forte Abraço!
Pescoço de Cordeiro e Cogumelos Paris sobre Pur6e de Abóbora

Strogonoff de Nozes & Vinho do Porto, para Encerrar a Noite...

Era uma noite comum, mas quando estamos em família é mais fácil transformar o momento em algo mais especial!!! E foi assim, depois de um jantar tranquilo e duas ou três cervejas, venho a sobremesa!!! 
Um delicioso Strogonoff de Nozes feito pela minha querida mãe. Aí... tive aquela idéia 'maldita'... ou seria bendita??? Fui até a adega e peguei um Vinho do Porto, um ruby!!! Oras... é uma idéia um tanto óbvia, pelo menos para os lusos, não? 
O Founders Reserve Porto Sandeman Ruby é um belo vinho! O teor alcoólico de 20% chama a atenção no rótulo mas na taça nem é tão perceptível assim... o que se percebe é um vinho de muito equilíbrio, aliando untuosidade, corpo, fruta, doçura, acidez e persistência. Foi bem demais com o Strogonoff de Nozes.
Ganhei este vinho de um amigo que se mudou para a Austrália, valeu muito! Espero que por lá ele esteja bebendo tão bem como eu... 
Forte Abraço!

Churras de Domingo Comandado por Jean Bousquet!!!


Fala a verdade, domingão em família é bom demais, não é???!!! Num desses que passou estive na companhia dos meus queridos pais, esposa e irmão. E... acendi a danada da churrasqueira!!! 
Mais cedo passei no açougue para cumprir com o ritual! Picanha fresca, queijo coalho, linguiça, costela de porco, carvão... tudo no carro, fui para padaria, afinal pão francês é vida! 
Chegando em casa, fiz o famoso vinagrete, a farofa e acendi a danada! Enquanto o fogo "pegava" abrí uma Champa para 'bebemorar' o ano de 2013 com meu velho, uma vez que não passamos juntos o Reveillon. 
Conversa vai conversa vem, começaram a sair os petiscos... linguiça, coração de frango, etc... Então precisávamos de um belo vinho para nos liderar nessa difícil tarde que se iniciava. 

Como meu pai gosta pouco de Malbec, fui de Jean Bousquet Grande Reserva Malbec 2008! Um vinho que já comentei por aqui ano passado e que continua num belo momento! 
Rubí violáceo, chorão, aromas discretos e complexos, com muita fruta madura evoluindo para notas derivadas de madeira, como balsâmico, baunilha e chocolate. Na boca excelente fruta, surpreendente acidez para um Malbec, belo corpo e volume tânico intenso mas maduro. Retrogosto frutado, suavemente doce e intenso, persistente. 
Essa suave doçura faz com que o vinho case bem com os cortes de porco e com carnes de sabor mais leve, principalmente de tiver aquela pontinha de sal grosso. 
Forte Abraço!

#3 Incríveis Rosés para Refrescar o Calor!!!


Eu sou fã de uma boa taça de vinho rosé!!! Ainda mais nesse calor senegalesco... Quando jovens são vinhos frescos e agradáveis e ainda tem na sua linda cor mais um encanto! Por isso selecioneis 03 bons rótulos para que você possa refrescar o calor e ainda combinar com algum prato leve ou mesmo um aperitivo a beira da piscina, Forte Abraço! 

Barista 2010 & Hamburger!!!


Foi num sabadão desses que passou, novamente estava eu lá fazendo hamburger na churrasqueira... e com um bom casal de amigos para celebrar com uma boa taça de vinho! Enquanto os 'danados' estavam queimando lá na churrasqueira, desfrutamos de um bom  espumante, tínhamos que refrescar o calor. 
Nessa noite optamos por um hamburger de picanha G (210g). Na composição do sanduíche utilizamos de maionese temperada com azeitonas e salsinha e 'Double Cheese' (mussarela e cheddar)... olha... ficou um monstro!!! hehehe!!! E também ficou bem saboroso, não deu para tirar foto... Na churrasqueira o hamburger fica mais seco e o sabor da carne mais acentuado. 


Meu amigo trouxe o Barista 2010, um Pinotage sul-africano para acompanhar os lanches. Não suportou, faltou estrutura... mas isso não faz dele um vinho ruim, não foi apenas a melhor combinação. 
O Barista 2010 é um vinho de cor rubí intensa, reflexos violetas, com aromas de frutas vermelhas e negras em compotas, desenvolvem-se nuances muito agradáveis de baunilha, açúcar de confeiteiro entre outros oriundo do estágio em carvalho francês. 
Na boca é um vinho harmônico, corpo médio, taninos macios, acidez moderada e persistência média, reforçando a fruta doce. Acredito que com grelhados e aves fará um belo par! 
Forte Abraço!

Vallontano Brut


Mais um espumante nacional passando aqui no Vivendo Vinhos, desta vez o Vallontano Brut. Outra boa compra disponível no mercado! Produzido pelo método Charmat, segunda fermentação em tanques de aço inoxidável, é um espumante feito com as tradicionais Pinot Noir e Chardonnay. 
Na taça apresentou cor amarelo palha com reflexo esverdeado e perlage fino com boa intensidade. Aromas de frutas cítricas e pêra. Na boca é um espumante equilibrado, repleto de fruta e com razoável persistência. 
Tentei com uma pizza caprese, não foi o que eu esperava e acredito que com canapés se dará melhor. 
Forte Abraço!

Advertência

O conteúdo deste blog é destinado a maiores de 18 anos. Seja responsável, se beber não dirija!